No dia 15/04/2005 o então deputado Corauci Sobrinho manifestava sua indignação a respeito do plano arquitetado pelo governo de “racionalizar” o uso das Unidades de Terapia Intensiva. Para o parlamentar, o plano foi um erro, que institucionalizaria a eutanásia pelo país afora, condenando pessoas doentes a morrer em casa ou nos quartos de hospitais, sem a devida e necessária atenção por parte dos médicos. Segundo o deputado Corauci Sobrinho, a instrução normativa em estudo pelo Ministério da Saúde poderia ser chamada de “plano Teri Schiavo”, numa alusão à norte-americana que morreu recentemente na Flórida.

0 comentários :

Postar um comentário