A CPI do Transporte Coletivo, ouve nesta quinta-feira (11 de maio), às 14h30, o secretário da Fazenda, Manoel Jesus Gonçalves, e o secretário dos Negócios Jurídicos, Alexsandro Fonseca Ferreira. As oitivas serão realizadas na Sala de Comissões e abordarão diversos questionamentos sobre a legalidade e situação financeira do convênio entre a Prefeitura e a PróUrbano.

Presidida pelo vereador Marcos Papa (Rede Sustentabilidade) e que tem como membros também os vereadores Jean Corauci (PDT), André Trindade (DEM), Alessandro Maraca (PMDB) e Paulo Modas (PROS), a CPI quer que o secretário da Fazenda explique sobre inúmeros aspectos de sua competência, envolvendo desde pendências financeiras da Prefeitura e do Consórcio Pró-Urbano, a parte de fiscalização fazendária, contribuições nas auditorias feitas pela Transerp, além de outros assuntos.  

No mesmo dia, a CPI buscará saber do Jurídico da Prefeitura sobre várias polêmicas, desde a legalidade da “quarteirização” da publicidade nos abrigos dos pontos de ônibus até a ação do Pró-Urbano, que conseguiu liminar para não pagar a taxa de gerenciamento, com prejuízo milionário aos cofres públicos.

Oitiva da Transerp

No último dia 19 de maio, a CPI do Transporte ouviu o superintendente da Transerp, Antônio Carlos de Oliveira Júnior, que afirmou que a empresa se reuniria com a Comissão do Transporte Coletivo, criada pela atual administração, e começaria a notificar o Pró-Urbano a fim de sanar as irregularidades operacionais constatadas. 

Posts Relacionados

0 comentários :

Postar um comentário